10 eventos online que deram show de criatividade

10 eventos online que deram show de criatividade

O setor do entretenimento passou por diversas mudanças ao longo da pandemia, novas tecnologias foram testadas e a experiência para o público teve que ser adaptada. Já estava na hora de rolar um estudo sobre toda essa transformação, né?

Em parceria com a MindMiners, nós realizamos a primeira pesquisa do país sobre a adoção, desafios e perspectivas sobre eventos onlines no Brasil.

Sem dar spoilers, ficamos surpresos com algumas das informações que levantamos (você vai ficar também!). Mostramos porque os eventos online vieram para ficar, como os participantes avaliam suas experiências e quais são os principais desafios do setor.

Você pode baixar o report com os dados completos da pesquisa clicando aqui.

Como viemos falando, o show nunca parou, só mudou de lugar. No ano que os eventos presenciais pararam, as experiências digitais meteram o pé fundo no acelerador. 

Destacamos a seguir 10 experiências de eventos online criativos que nos dão pistas sobre o futuro desse mercado…

1: Travis Scott no Fortnite

A gente não cansa de dizer: esse evento representa o início do século XXI no entretenimento ao vivo!

E os números astronômicos não nos deixam mentir: foram mais de 12 milhões de visualizações simultâneas! Depois dele, outros artistas, como Ariana Grande, BTS e Lil Nas X também se aventuram no universo dos games, inaugurando um novo formato de apresentação ao vivo.

Experiência imersiva em novos palcos. É o metaverso batendo na nossa porta.

2: Plymouth Point Swamp Motel 

No teatro, temos um excelente exemplo que é o Swamp Motel. Ao invés de tentar transpor para o virtual uma peça que acontecia no presencial, eles inovaram com a criação de uma experiência nativa digital, ou seja, já pensada para esse novo formato. 

A encenação teatral de suspense utilizou de alguns personagens para conduzir o público em um jogo no melhor estilo escape room, e o desenrolar dependia totalmente da participação ativa dele.  

Pistas foram escondidas na própria plataforma do zoom e também  no Facebook, Google e Youtube! Uma das melhores e mais criativas experiências que participamos!

3: Tomorrowland Around The World 2020

Em 3 meses, foi criado um mundo digital (em 3D) que nos fez sentir FOMO pela primeira vez em uma experiência online!

O line-up contava com 60 atrações musicais que foram distribuídas pelos vários palcos do evento. Tinham também bares, áreas de ativação de marca, lounges, biblioteca… uma ilha mágica em forma de festival!

Os efeitos gráficos e sonoros deram um show à parte: fogos, 32.000 árvores e plantas digitais, gritos e aplausos do público, vozes que cantavam as músicas dos artistas. Imagina a quantidade de pessoas com menos de 18 anos que viram tudo aquilo e que agora sonham um dia conhecer o festival?

4: NBA digital house 

Seria esse um mini Tomorrowland para os fãs da NBA? 

Essa experiência inédita e online que uniu basquete, música e entretenimento contou a participação de mais de 200 mil pessoas e ficou com as portas abertas por 20 dias. 

Além da simulação de jogos, como enfrentar outro competidor em uma máquina de arremessos, também tinha o museu do NBA, diversas lives com lendas do basquete, shows (salve, Marcelo D2!) e muito mais. E todas as interações valiam NBA Coins, uma moeda virtual que podia ser usada para comprar roupas e acessórios e até ingressos para eventos ao vivo.

5: CCXP Worlds 

Esse mega evento foi transmitido non-stop por 4 dias e inovou no modelo de negócios com meet & greets online que chegavam a custar 450 reais.

Foram mais de 150 horas de conteúdo e 250 lives simultâneas, com famosos e personalidades  gringas e brazucas. 

O evento rolou em uma plataforma com mapa 3D e o público podia circular pelos diferentes palcos. Para não perder o ponto forte da CCXP, os cosplays, foi criado um mosaico virtual, onde os fãs podiam mostrar suas fantasias ou itens colecionáveis. O formato se repete no final de 2021, agora com novo nome: CCXPverse.  

6: TM1 Next SXSW 

Para nós, esse evento corporativo foi um gostinho de Austin e do SXSW, numa construção de evento com convidados do Brasil e EUA. 

Rolou uma simulação da cidade em 3D com direito a navegação 360º, apresentação da empresária Bielo Pereira e a curadoria do co-fundador do øclb, Franklin Costa.

Foram vários debates com especialistas de áreas como inovação e entretenimento, que despertaram insights valiosos e a sensação de que coisas grandiosas estão por vir!

7: Coquetel Molotov.EXE

Esse festival nacional independente saiu na frente de todo mundo no quesito inovação, ousadia e experimentações criativas. 

E todo o empenho valeu a pena, viu? Ingressos esgotados e salas lotadas, algumas até virando a madrugada. Foi o caso do lounge “SENTA”, que depois da meia noite virou uma festa adulta agitada.

Um salve para Ana Garcia, CEO do evento, residente da comunidade e uma das palestrantes da nossa Masterclass 2021! 

8: Amazônia Mapping 

Imagina o metaverso da floresta amazônica, com projeções em videomapping nas copas das árvores. Surreal, né?

O Amazonia Mapping 2020 entregou uma experiência sem igual, pra gringo ver e aplaudir. E além da estética sem igual, oficinas de formação com conteúdos excelentes, como animação em tempo real e realidade aumentada, tiveram as vagas esgotadas antes mesmo do evento começar.

A idealizadora do evento, Roberta Carvalho, é outra que faz parte da nossa comunidade! Que orgulho de ter tanta gente talentosa com a gente.

9: Carna Tinder 

E a falta que um carnaval faz na vida do brasileiro? 

O GTA fez uma parceria com a Tinder para criar essa festa dentro do universo gamer. Missões especiais desbloqueavam prêmios, como abadá para poder curtir shows de artistas como Luisa Sonza e Léo Santana.

Quem imaginou que o maior Carnaval da pandemia fosse comemorado dentro de um game?

10: Humanorama 

Que o Rock in Rio é uma referência pro entretenimento todo mundo sabe, né? Mas provando que ele se mantém inovador, o evento lançou sua nova marca: Humanorama, um festival de conteúdos nativo  digital. 

A plataforma utilizada era simples e intuitiva, as palestras e workshops de alta qualidade (a Carol do øclb foi uma das palestrantes da 1ª edição!) e a curadoria diversa e caprichada. Que venham os próximos!

posts relacionados