as habilidades essenciais para criadores de experiências

as habilidades essenciais para criadores de experiências

Sabe aquela coisa de ano de cachorro? Cada ano de uma pessoa são quase sete pra um cachorro. Então, o que vimos nesses últimos meses foi exatamente isso: uma aceleração de tendências absurda como se tivéssemos vivido 7 anos em 1!

Teve gente que torceu o nariz, que ficou só esperando que tudo voltasse ao “normal”, mas enquanto isso, uma revolução no digital acontecia.

Por um tempo, a indústria dos eventos parece ter virado um ringue de luta.

Vamos pensar que de um lado da arena está o time que torce pelos eventos e experiências presenciais. Esse time tem a seu favor o lutador mais experiente, mais conhecido e com qualidades comprovadamente insubstituíveis. 

Do outro lado, o time que representa os eventos online. É o “new kid on the” block, o azarão, mas que tem sido uma estrela nos últimos tempos e também tem seus truques por trás das mangas. 

E aí, quem será que vence essa batalha? Para ilustrar melhor, vamos colocar aqui as forças de cada lado.

Grupo das experiências presenciais: 

  • É onde as relações constroem confiança
  • Proporciona uma maior imersão e foco
  • É o que mais emociona e proporciona experiências profundas e transformadoras
  • É insubstituível

Grupo das experiências online:

  • Crescendo acelerado nos últimos 18 meses
  • Escala (alcance irrestrito)
  • Acessibilidade e inclusão
  • Comodidade (não há custos ou tempo de deslocamento)

Conseguiu chegar em um veredito? A real é que nessa disputa não tem perdedores. Todo mundo ganha, em especial o público que está assistindo aquilo tudo.

Essa é a nossa tese: os criadores de experiências do futuro vão aprender a serem híbridos, tirando o melhor proveito da tecnologia e do ambiente virtual, ao mesmo tempo que exploram todas as vantagens dos eventos presenciais.

O futurista Alvin Toffler, ainda na década de 70, disse: “os analfabetos do futuro serão aqueles que não conseguem reaprender a aprender“.

É por isso que organizadores de eventos precisam virar uma chave no cérebro. De organizadores de eventos para facilitadores de conexão e criadores de experiências, independente do meio, se é presencial ou virtual. 

A gente vem repetindo como um mantra em nossas lives, redes sociais e aqui na cápsula: “o show nunca parou, só mudou de palco”.

Mas se as apresentações artísticas, encontros sociais e eventos agora têm a possibilidade de acontecer em diferentes plataformas e não só o espaço físico já conhecido, o que o produtor precisa saber para continuar atuando? Quais são as competências necessárias para se manter relevante no mercado?

Aqui vão 5 habilidades essenciais para o profissional de eventos do futuro:

1 – Comunicação não violenta

Empatia e compaixão sempre foram fundamentais para a sociedade, mas sobretudo agora, com um trauma coletivo que sofremos devido a pandemia, uma comunicação não-violenta é essencial para fortalecer as conexões humanas.

Os eventos são ferramentas, é o meio pelo qual se busca atingir um objetivo. E uma conexão amigável auxilia na chegada ao objetivo final: gerar experiências transformadoras!

Em tempos de trabalho remoto, a comunicação ganha um destaque ainda maior. E A comunicação não-violenta, criada pelo psicologo Marshall Rosenberg, é uma dessas ferramentas que deveria ser ensinada nas escolas. Leia esse livro pra ontem! 

2 – Interpretação de dados

Comentários na sala do chat, clicks em cada botão, compra de ingressos, visualizações, likes… nunca tivemos acesso a tantos números!

Para melhorar a experiência no seu evento, explore um dos maiores benefícios da tecnologia: a mensuração de dados.

Aprender a pesquisar e interpretar dados não é mais uma opção. É uma obrigação para os criadores de experiências do futuro. Como você já deve ter ouvido falar por aí, “dados são o novo ouro”. Eles são fundamentais para tomada de decisões, planejamento e visão de futuro das suas próximas produções.

3- Eupreendedorismo

Eduardo Seidenthal criou o conceito de eupreendedorismo, ela fala sobre a importância de criar novas perspectivas. 

“Olhe para dentro, para os outros, procure possibilidades, aceite novas experiências, enxergue novos indicadores. A única forma de dar certo é fazendo”.

Sabe aquele medo de romper com o que já é socialmente construído e tentar algo novo? Você só vai saber se vai dar certo se tentar!

Ninguém está falando aqui pra você criar uma empresa (ou mais uma). E, sim, encarar a sua carreira como um negócio. O eupreendedorismo aqui é um chamado de alerta para você buscar depender cada vez menos de um único empregador, uma única fonte de renda. Pense que você vai viver muito tempo (torcemos pra isso!) e dificilmente você terá uma única carreira ou profissão ao longo dos anos. Por isso, empreenda a si mesmo!

4- Gestão de comunidades

Existe um provérbio africano que diz: “se quiser ir rápido, vá sozinho. se quiser ir longe, vá acompanhado”.

No SXSW desse ano, as palavras coletividade e comunidade estavam em alta, apontadas como tendências pro futuro.

Se quiser saber mais sobre o assunto:

Já fizemos uma cápsula explicando porque é essencial para empreendedores fazer parte de uma comunidade, também compartilhamos nossos 10 aprendizados depois de gerir uma comunidade por 1 ano, e contamos como construir uma comunidade engajada.

5- Flexibilidade cognitiva (hibridismo)

A chave pro futuro é: adaptabilidade e flexibilidade. Não adianta bater com a cabeça na parede e estagnar no que já era familiar para você.

As experiências presenciais vão voltar, mas as virtuais vão continuar crescendo!

Não adianta comparar,  são experiências diferentes, ambas são como dois tipos de frutas, mas diferentes como maçãs e laranjas. Não é pra escolher uma ou outra. O segredo é misturá-las e sair com uma bela salada de frutas! 

Já deu pra sacar que muita coisa vai mudar daqui pra frente, né? Essa transformação, é claro, não vai acontecer em todos os tipos de eventos e tampouco ao mesmo tempo.

A virada de chave mental é: aprenda a navegar pelos dois mundos, o presencial e o virtual. Já parou pra pensar em quantas oportunidades vão surgir com o metaverso? Continue com a gente para juntos desbravarmos as experiências do século XXI.

posts relacionados

cápsula

Todas as quartas receba em seu email a newsletter do øclb, lida atualmente por mais de 7.000 pessoas.